sábado, 15 de dezembro de 2012

Assinada a Lei 12 740 de 08/12/2012 - Periculosidade


Diário Oficial - Assinada a Lei 12 740 de 08/12/2012 - Periculosidade

LEI No 12.740, DE 8 DE DEZEMBRO DE 2012

Altera o art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT,
aprovada pelo Decreto Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, a fim de
redefinir os critérios para caracterização das atividades ou
operações perigosas, e revoga a Lei no7.369, de 20 de setembro de
1985.

A P R E S I D E N T E  D A   R E P Ú B L I C A
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte
Lei:

Art. 1
O art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo
Decreto-Lei n 5.452, de 1o de maio de 1943, passa a vigorar com as
seguintes alterações:

Art. 193. São consideradas atividades ou operações perigosas, na
forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do
Trabalho e Emprego, aquelas que, por sua natureza ou métodos de
trabalho, impliquem risco acentuado em virtude de exposição
permanente do trabalhador a:
I - inflamáveis, explosivos ou energia elétrica;
II - roubos ou outras espécies de violência física nas
atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial.
........................................................................
.................................
§ 3
Serão descontados ou compensados do adicional outros da mesma
natureza eventualmente já concedidos ao vigilante por
meio de acordo coletivo. (NR)
Art. 2
Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 3
Fica revogada a Lei n 7.369, de 20 de setembro de 1985.
Brasília, 8 de dezembro de 2012; 191 da Independência e 124 da
República.
DILMA ROUSSEFF
José Eduardo Cardozo
Carlos Daudt Brizola

Lista de Senhas e Endereços Padrões de Câmeras IP


Câmeras IP 

Publicado por mpperes em 11-Nov-2012 21:20 (856 leituras)
A lista está organizada em ordem alfabética pelo nome do fabricante, seguido pelo usuário / senha padrão e finalmente é indicado o endereço IP definido como padrão de fábrica.
Assim como a maioria dos equipamentos de informática e TIC, as configurações padrões de fábrica seguem definições de acordo com as políticas próprias de cada fabricante. Apesar disso, grande parte dos equipamentos apresentam senhas, usuários e endereços padrões comuns para o acesso inicial, inclusive com padrões populares como admin/admin.
Esta lista será constantemente atualizada. Se você tiver as informações sobre outros fabricantes ou modelos de câmeras será muito bem vinda, você pode informar:
segue link para consulta:
http://www.guiadocftv.com.br/modules/publisher/index.php/item.74/lista-de-senhas-e-enderecos-padr%F5es-de-cameras-ip.html 

VideoCad Introdução - Vídeo aula


Introdução ao Software de Projeto, Desenvolvimento e Cálculo de Sistemas de Circuito Fechado de Televisão

Link:

http://www.wiziq.com/tutorial/7220-Introdu%C3%A7%C3%A3o-ao-VideoCADv


Dicas de segurança no celular: o perigo do Bluetooth


Bluetooth


É sempre bom ficar ligado na segurança das nossas informações. Existem várias maneiras de roubar conteúdo de alguém, mas uma delas - bem fácil, por sinal - é invadir o celular através do sinal Bluetooth. Se o Bluetooth do seu smartphone estiver ligado, é bom desativá-lo agora mesmo! Ou tudo o que você guarda no aparelho pode ser acessado por qualquer um ao seu redor. O professor Ricardo Giorgi, do curso de MBA - Gestão e Segurança da Informação da FIAP, é quem explica. Assista ao vídeo:


Matéria completa: http://canaltech.com.br/dica/bluetooth/Dicas-de-seguranca-no-celular-o-perigo-do-Bluetooth/#ixzz2F84RzBh5 


O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção. 



sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Menino canibal: ataque causa espanto e comoção em vizinhança da Baixada Fluminense



Filho mutila mãe

O ataque de um adolescente de 16 anos, que mutilou a mãe e mastigou o dedo dela, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, chocou vizinhos da família, que se disseram surpresos com a atitude dele. Para José Carvalho, de 18 anos, que morava na mesma rua do adolescente, a agressão causa espanto, porque o jovem sempre teve comportamento normal.
— Nunca imaginei que ele poderia fazer isso. Ele não era de falar com ninguém, mas andava normal, andava até de moto-táxi. Todos ficaram muito assustados com isso.
Segundo testemunhas, o jovem fugiu de casa, no bairro Cabuçu, por volta das 20h, no dia 20 deste mês. Cristiane dos Santos Simplício, de 30 anos, foi atrás dele e o localizou em um quarto abandonado em uma rua próxima, onde ocorreram as agressões. Ela teve pedaços do rosto e do seio arrancados, além de ter um dedo mastigado, um olho arrancado e outro furado.
"Eu gritava para ele largar, mas não conseguia chegar perto", diz Para Nathan Silva, de 22 anos, que ajudou no resgate da mãe do rapaz, a surpresa foi ainda maior, pois ele participava da procura pelo adolescente.

— É muito triste. Ela veio aqui na rua procurando o filho e, quando soube que tinha pulado o muro para o terreno, foi até a casa. Depois só ouvimos os gritos.

Ele ainda contou que chamou outras pessoas e correu para ajudar, pois achou que fosse uma briga comum.

— Achei que era uma briga, mas quando cheguei, ele estava com um pedaço de vidro enfiando na barriga da mulher. Ninguém podia chegar perto. Só a polícia que, depois de um tempo, chegou e controlou a situação.
A mulher não corre risco de morte, mas não tem previsão de alta. O estado de saúde dela é estável, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Internada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, zona norte do Rio, ela pode ser submetida a cirurgia buco-maxilo-facial (região da boca, face e pescoço), mas isso ainda está sendo avaliado pela equipe médica. Ela está lúcida.
Caso choca policiais
Um dos vizinhos tentou negociar a libertação da mãe, mas não teve êxito e chamou a polícia. No momento em que foi socorrida, de acordo com o delegado Luiz Jorge Rodrigues, da Delegacia da Posse (58ª DP), a vítima só conseguiu dizer que o agressor era seu filho e que teria problemas mentais.

O rapaz foi apreendido e encaminhado para uma instituição de recuperação de menores de idade em Belford Roxo. Caso seja comprovado que ele tem problemas mentais, o rapaz deve ser internado pelo Estado em uma clínica psiquiátrica, onde pode permanecer até completar 21 anos.
O delegado Delmir da Silva Gouvêa, titular da Delegacia de Comendador Soares (56ª DP), não descartou a hipótese de o rapaz estar sob efeito de drogas e encaminhou o caso à Promotoria da Infância e Juventude. O delegado Rodrigues classificou a situação como deplorável.

— Na verdade, os PMs foram atrás da informação de que um filho bateu na mãe. Quando eles entraram no quarto, viram o filho pelado, a mãe pelada, ele grudado nela e comendo, mastigando o dedo da mãe, literalmente.

Mesmo chocados, os policiais militares uniram forças para tentar salvar a mulher e, ao mesmo tempo, conter o adolescente sem machucá-lo.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

FAST - A tecnologia na previsão de crimes e O Crush -

FAST – a TECNOLOGIA DE PREVISÃO DE CRIMES
 Olá pessoal o jornal da segurança trouxe uma matéria sobre uma nova tecnolgia capaz de estudar as caracteristicas da pessoa, (reações, comportamento, batimentos cardíacos), afim de identificar possiveis ameaças


Desde de 11 de setembro , o Departamento de Segurança Interna -  DHS ( Department of Homeland Security) dos Estados Unidos desenvolveu diversos programas der pesquisa na área da segurança e, e um deles que durante algum tempo foi mantido em sigilo, nos foi divulgado, estando já em teste em locais não informados.
Trata-se do FAST – acrônimo de FUTURE ATTRIBUTE SCREENING TECHNOLOGY, sendo este projeto definido pela DHS, “Teoria da Má Intenção”, sendo assim funcionará da seguinte forma:
Analisará algumas características, e comportamentos de determinados indivíduos, e identificar se estes por sua vez demonstram-se dispostos a praticar algum ato ilícito.  
Acessem o link, abaixo e confira o filme demonstrativo do programa.


FAST - A tecnologia da previsão de crimes

Quem nunca assistiu o filme Minority Report, com Tom Cruise, e pirou na tecnologia? As projeções das telas, a luva que ele usava para manipulá-las, o software capaz de prever um crime e mostrar a imagem do mesmo. O controle da tela com as mãos até existe. Mas e a previsão do crime?


Dois policiais britânicos, nas horas vagas, desenvolveram uma adaptação para um software, originalmente desenvolvido pela IBM, para aumentar a eficiência da polícia londrina. Assim com o software do filme, ele é capaz de prever quando e onde alguns crimes irão ocorrer.

O Crush (Criminal Reduction Utilising Statistical History) cruza informações como: relatórios criminais, incidentes passados e presentes, perfis comportamentais dos criminosos e até mesmo previsões climáticas. Isto tudo é usado para identificar potenciais focos de crine, e com isso, a força policial pode alocar um maior número de contingente para essas áreas.

O sistema usa a tecnologia de análise preditiva (conecta dados a ações eficientes, extraindo conclusões confiáveis sobre as condições atuais e eventos futuros), que inclusive já foi utilizada em um julgamento em Memphis, EUA. Já o Departamento de Polícia do Tennessee atribui ao Crush a queda de 31% dos crimes.

Os críticos dizem que o uso dessa tecnologia é uma afronta aos direitos humanos e poderia destruir séculos de precedente legal, levando ao bancos dos réus muitos indivíduos inocentes.
Fica claro que o filme Minority Report não tratava-se de uma ficção tão absurda assim, pois os mesmos questionamentos que lá foram levantados na ficção também estão em pauta na vida real. Mas ao contrário do filme, não temos humanos trabalhando, efetivamente, por trás do software, o que pode tornar o resultado final consideravelmente mais confiável.
No entanto, os juízes que se cuidem, seus dias podem estar contados. Assista o vídeo que mostra um pouco sobre o Crush:

 


Polícia sul-africana abre fogo sobre mineiros em greve



O número de vítimas do tiroteio policial sobre mineiros aumentou para 30, de acordo com as autoridades. O Presidente da África do Sul, Jacob Zuma diz-se chocado, o sindicato afirma que contabilizou 36 mortos e feridos. As imagens difundidas pelo mundo são aterradoras.



A polícia sul-africana disparou sobre os cerca de 3000 mineiros que estavam desde a semana passada em greve na mina de platina de Marikana, no Noroeste do país, perto de Rustenburg, a cerca de 100 quilómetros de Joanesburgo. Os trabalhadores exigem melhores condições de trabalho e mais do triplo da remuneração que auferem actualmente.

Políticos e sindicalistas exigem um inquérito para apurar responsabilidades, diz o Times da África do Sul. Jackson Mthembu, porta-voz do ANC (Congresso Nacional Africano), partido no poder, acrescentou que é preciso determinar quem causou os confrontos entre os mineiros e a polícia.

"Todos sentimos uma enorme tristeza pela violência que vimos na televisão", sublinhou Mthembu. As imagens que deram a volta ao mundo mostram a polícia a disparar de forma indiscriminada sobre uma massa de grevistas que corriam em direcção à polícia. Relatos noticiosos de diferentes origens afirmam que, naquela altura, os sindicalistas estavam armados com paus e catanas.

Manifestante no exterior da mina onde tudo aconteceu 
Manifestante no exterior da mina onde tudo aconteceu (Foto: Siphiwe Sibeko/Reuters)
O porta-voz da polícia nacional, capitão Dennis Adriao, disse que os agentes dispararam em auto-defesa, depois de uma longa e mal sucedida negociação para desarmar e dispersar o grupo "fortemente armado" de grevistas ilegais, reunido junto à mina. O Ministro da Polícia, Nathi Mthethwa, argumenta que os oficiais estavam debaixo de fogo. "De entre a multidão, algumas pessoas abriram fogo e a polícia retaliou", disse o governante em declarações à Talk Radio 702.

O Partido da Liberdade – Inkatha – considera que o sucedido põe em evidência as "tensões crescentes" na sociedade sul-africana e que não devem ser menosprezadas. "Este horror não deve apenas chocar-nos. Deve fazer-nos pensar também na quantidade de vezes em que neste país se recorre à violência para lidar com os conflitos", disse Mario Oriani-Ambrosini, deputado do Inkatha.

O caso está a ser classificado como o pior derramamento de sangue em confrontos entre polícia e trabalhadores desde Sharpville (16 de Junho de 1976) e Boipatong (17 de Junho de 1992).

A Aliança Democrática apelou a todos que "travem a escalada do conflito". "As famílias de todos os envolvidos, e a nação, merecem saber como e por que é que este banho de sangue aconteceu."

O Congresso do Povo também já requereu uma investigação independente.

Os protestos e a paralisação dos mineiros provocaram um aumento do preço da platina nos mercados mundiais da ordem dos 15% na última semana. Logo após os incidentes de ontem, o preço disparou mais 2%. A África do Sul é o maior produtor mundial de platina (com cerca de 80% da produção), um metal que em 2000 ultrapassou o ouro como a maior fonte de rendimento no país.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Os melhores do mundo - assalto - pleonasmo!!

Projeto de Segurança Personalizado em 3D

Conceitos básicos em CFTV IP - parte 3 final

Conceitos básicos em CFTV IP - parte 2

Conceitos básicos em CFTV IP - parte 1

Rastreador veícular veja como funciona

Configuração de DVR.

Configurando o Iphone para acessar remotamente o DVR Stand Alone TecVoz ...

Segurança do Trabalho Conscientização

terça-feira, 31 de julho de 2012

Arquitetura e segurança em casas de campo e de praia - Parte 02


Mas, então, a segurança impede que se usufrua da beleza, conforto e liberdade visual?

Num imóvel bem planejado nada se perde em termos do que se espera de uma casa de veraneio. Mas é óbvio que aqueles tempos antigos, onde se podia ir para uma cidade do interior, para o carro com as portas abertas na praça principal com chave definitivamente não existe mais.

Hoje a segurança está na mente de todos, no caso de uma casa de veraneio, a segurança deve ser preocupação desde a hora em que a pessoa sai de casa, pega a estrada e chega à sua casa de campo, até o momento em que retorna ao seu lar, são e salvo. Infelizmente, este é o quadro.

Assim, é um grande engano uma pessoa pensar que vai para o interior descansar em sua casa de campo sem se preocupar com a segurança. É preciso, sim, tomar as medidas necessárias, e a casa deve fornecer a infra-estrutura para estas medidas.

A boa notícia é que, se a casa tiver uma infraestrutura básica de segurança e o proprietário seguir uma rotina segura, os riscos serão minimizados e ele poderá usufruir normalmente da beleza do campo, com todo conforto, num lugar bonito e agradável, em contato com a natureza.

O principal é ter um arquiteto trabalhando no caso desde a compra do terreno até a entrega das chaves. O Arquiteto é o profissional encarregado de dar as soluções estéticas para os problemas práticos. O que costuma ficar feio nas casas de campo, em relação à segurança, são as soluções adotadas depois do imóvel pronto. Por exemplo, uma grade colocada sobre um caixilho de madeira é muito mais feio do que um caixilho de ferro, já desenhado para fornecer segurança com beleza, ou então uma porta de ferro feita as pressas colocada na porta da cozinha pois foi por lá que os bandidos entraram no último assalto.

Quanto às áreas externas, a questão da segurança não se limite às paredes da casa, pelo contrário, deve atingir todo o terreno em volta e também o bairro e/ou condomínio onde o imóvel está localizado. As defesas e controles devem ser colocados nos limites do terreno, controlando o acesso, é algo como pensar no terreno como um todo como se ele fosse a casa de campo, e não apenas a área coberta.

Isto custa mais caro? Evidentemente que sim, mas é o preço que pagamos pela insegurança pública. Mas a enorme demanda trouxe o preço dos equipamentos eletrônicos para baixo, hoje é muito barato (em relação ao preço do imóvel) um sistema com câmaras e monitoramento automático, e se o projeto arquitetônico previu muros e portões suficientemente seguros este conjunto com certeza vai dificultar a ação dos bandidos que provavelmente vão procurar algum lugar mais aberto e fácil para agir.

O lado ruim desta parafernália é que pode acontecer justamente o contrário, ou seja, os bandidos verão todo aquele cuidado e pensarão que a família deve ser rica, vamos planejar melhor este assalto e fazê-lo como se deve...

Arquitetos, coragem ao enfrentar o assunto segurança!

Os arquitetos e paisagistas fazem parte da sociedade como um todo, e todos nós estamos acompanhando pelos meios de comunicação a escalada crescente da violência, é difícil algum brasileiro que não conheça alguém que tenha sido assaltado ou vítima de violência, seja nos grandes centros, seja naquela bucólica cidadezinha no meio das montanhas. A crise de segurança no Brasil é, antes de tudo, moral, grande parte da população na miséria e, pior, sem perspectiva de vida, nada a perder, sem medo algum de ser preso ou processado.

Assim, claro que os arquitetos, paisagistas e construtores estão, sim, preocupados com a segurança. O que varia é o nível de instrumentação que cada um tem para cuidar do caso, pois a tecnologia evolui a cada dia e é preciso manter-se atualizado com o andamento das coisas.

O arquiteto pode e deve oferecer ao cliente muitas opções entre segurança, beleza, conforto e custos mas, no final, quem decide as prioridades e desejos é o cliente. E muitas vezes o assunto segurança em casa de campo, tira o encanto, a paz e o sonho e por isso o cliente não tem vontade de ouvir.

Quem está no ramo da arquitetura sabe como é difícil conquistar e manter a clientela, por isto alguns profissionais evitam discutir muito o assunto segurança com seus clientes, temendo que uma conversa tão agradável quanto a construção de uma casa para lazer descambe para uma discussão sobre os últimos assaltos e a adoção de medidas de segurança. Mas é preciso que se discuta estes temas, sim, por mais dolorosos que possam ser para todos, afinal, é uma questão do Brasil atual, e não deste ou daquele profissional.

Arquitetura e segurança em casas de campo e de praia - Parte 01




A maioria das pessoas sonha em ter uma casa de campo ou de praia para se refazer do stress da vida urbana entrando em contato com a natureza e confraternizando com os amigos. Mas se o arquiteto ou seu cliente descuidarem da segurança o sonho pode virar pesadelo. A preocupação com segurança deve estar presente desde a escolha do terreno até a entrega da chave, o que manterá os custos dentro do razoável.
Um dos principais erros de proprietários de casa de campo ou de praia é negligenciar a questão da segurança. Pensar que naquele lugarzinho tão isolado ninguém vai querer assaltar sua casa é um enorme engano... pode até ser que na região não existam assaltantes perigosos, mas sempre haverá aqueles que vão “fazer supermercado” nas “casas dos ricos” da vizinhança, ou seja, a pessoa precisa de uma cama, televisor ou até de um botijão de gás e, ao invés de ir na loja, escolhe uma casa próxima, arromba, retira o que precisa e se vai, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Às vezes, são roubos de pequeno valor mas é o suficiente para acabar com a tão buscada tranqüilidade.

Hoje as drogas estão por trás da maioria dos crimes violentos, e a droga está em todas as camadas da sociedade e em todas as cidades, grandes ou pequenas. Uma pessoa drogada torna-se violenta, sem consciência do que faz, é capaz de qualquer coisa para obter o dinheiro e manter seu vício. São estes alucinados que praticam os crimes mais hediondos nas casas de veraneio, para eles é preciso tomar cuidados especiais, como sistemas de alarme e cômodos invioláveis, conforme veremos adiante.

Medidas práticas

Muita gente pensa que o seu refúgio nas montanhas, tão “simplesinho”, nunca despertará a cobiça de alguém mas isto é mentira. Como dissemos acima, sempre existe gente necessitada e achando que pode tirar do outro aquilo que lhe falta.

Em termos práticos, as pessoas ainda teimam em construir imóveis sem qualquer tipo de segurança. Claro que não estamos propondo que se passe a construir fortalezas, mas existe um mínimo de cuidado que deve ser tomado.

Por exemplo, o imóvel deve prever caixilhos resistentes e se possível com boas grades externas e sistema de alarme e vigilância. No forro,nada de telha vã, deve ser de preferência de concreto e sem alçapão, é muito comum os bandidos entrarem pelo telhado se encontrarem dificuldade nas portas e janelas.

Outro detalhe: deixar o mínimo de equipamento nas áreas externas. Botijões de gás devem ser guardados em local bem fechado, o mesmo se diz de implementos e máquinas agrícolas, como tratores e cortadores de grama, e também de equipamentos esportivos. Estes devem ficar em local com o mesmo nível de segurança da casa, é comum os bandidos “depenarem” um sítio ou fazenda de todos os equipamentos.

Até os fios de energia elétrica são roubados, por isto nada de cabos aéreos indo da entrada de luz até a casa. É preciso embutir a tubulação, mesmo que saia mais caro é melhor do que chegar em casa na sexta-feira à noite e ter que passar o final de semana no escuro e sem telefone porque roubaram os fios...

Em que momento devemos começar a pensar em segurança?

É muito importante que a segurança seja pensada desde o início do projeto e não depois da casa pronta. Na verdade, deve-se pensar na segurança a partir da escolha e compra do terreno, verificando se a região é perigosa, se há muita incidência de roubos e como é o atendimento policial e de firmas de segurança na região. Alguns profissionais, em especial, devem ser consultados e participar da elaboração dos planos, entre estes o arquiteto, a polícia e o responsável pela firma de segurança do local.

A idéia é determinar os riscos e cuidados a serem tomados e, em função destes, se define as metragens, os equipamentos e instalações necessárias para abrigar a estrutura de segurança pensando em itens como, por exemplo, paredes, janelas e portas com blindagem balística e resistentes ao fogo além de sanitário, bebedouro e copa para os empregados e contratados, sem falar de toda a parafernália de eletrônica e informática.

Ponto importante é quanto ao pessoal que trabalhará na obra. Estes devem ser checados com cuidado, verificar se nas obras em que trabalharam houve assaltos. Isto porque um operário que trabalhou em uma casa conhece todos os detalhes desta e pode passar estas informações para os assaltantes. Durante a obra, tomar o maior cuidado quanto às chaves, deixar com o pessoal de obra apenas o necessário e, depois que o pessoal se for, trocar todas estas fechaduras. Uma boa providência alternativa é substituir as fechaduras fornecidas com as portas e janelas durante a obra por modelos baratinhos e só colocar os definitivos quando a construção estiver pronta.

Os custos para se fazer uma casa de veraneio segura são altos?

O conceito de caro ou barato é relativo. Se estivermos falando de “caro” no sentido de aumentar o custo da construção, a resposta é “sim”. Em que porcentagem? Difícil precisar pois varia de caso para caso, mas podemos afirmar que é bem menos do que se pode imaginar, desde que se pense na segurança a patir da compra do terreno e em cada uma das etapas seguintes. Roubos, assaltos e sequestros SÃO parte da nossa realidade, infelizmente.

Em termos genéricos, diria que uma casa com nível de segurança razoável tem o custo aumentado em menos de 5%, menos do que ganha, por exemplo, um corretor de imóveis, só que a segurança será desfrutada durante toda a vida útil da casa, enquanto que o corretor vira as costas e se vai...

Agora, se for para construir uma fortaleza inexpugnável, o custo vai para as alturas, o céu é o limite mas, se for assim, para que ter uma casa de campo?


O conceito de caro ou barato é relativo. Se estivermos falando de “caro” no sentido de aumentar o custo da construção, a resposta é “sim”. Em que porcentagem? Difícil precisar pois varia de caso para caso, mas podemos afirmar que é bem menos do que se pode imaginar, desde que se pense na segurança a patir da compra do terreno e em cada uma das etapas seguintes. Roubos, assaltos e sequestros SÃO parte da nossa realidade, infelizmente.

Em termos genéricos, diria que uma casa com nível de segurança razoável tem o custo aumentado em menos de 5%, menos do que ganha, por exemplo, um corretor de imóveis, só que a segurança será desfrutada durante toda a vida útil da casa, enquanto que o corretor vira as costas e se vai...

Agora, se for para construir uma fortaleza inexpugnável, o custo vai para as alturas, o céu é o limite mas, se for assim, para que ter uma casa de campo?
Principais providências de projeto

O trabalho do arquiteto deve estar presente desde os primeiros momentos da vida de uma casa, na verdade, desde o “pré-natal” que seria a compra do terreno. Por exemplo, em condomínios fechados deve-se evitar lotes próximos aos muros de divisa ou que fiquem em ruas muito escondidas, os mais próximos às guaritas ou onde passa a ronda são mais seguros. Lotes de esquina costumam ser mais vulneráveis, por ter duas divisas de fácil acesso. Terrenos no topo de montanhas tendem a ser menos vulneráveis do que aqueles que ficam nas depressões -– aliás, isto os militares sabem há muitos milênios...
Definido o lote, começa a definição do projeto. Deve ser definido com precisão o que se espera da casa, quantas e que tipo de pessoas vai frequentá-la, como vão chegar (carro, ônibus, trem, a pé) e como vai ser a recepção destas pessoas.

Deve-se definir também o chamado partido arquitetônico, onde se levantarão questões como a técnica construtiva (tijolos, blocos, drywall, pré-fabricados), clima (quente, seco, frio, neve), as condições físicas e topográficas do sítio, bem como seu entorno, sem esquecer das condições financeiras do empreendedor e da legislação regulamentadora.

Este trabalho do arquiteto vai se refletir então num desenho da obra a ser executada, e neste projeto estarão consubstanciados diversas coisas como:
• As janelas que estarão em altura acessível precisam ter sua segurança reforçada, usando vidros e caixilharia resistentes e, se necessário, com alarmes e segurança eletrônica.
• Os locais de estacionamento de veículos dos moradores e dos visitantes devem ser planejados possibilitando que sejam fechados com cadeados ou correntes.
• É bom prever também como será o estacionamento dos fornecedores e dos prestadores de serviço fixos e temporários, determinando onde será a área para carga e descarga de carros e caminhões. Se possível, os fornecedores de serviço e de materiais devem usar uma entrada especial, onde não se consiga divisar como é a casa, quem está lá ou conseguir qualquer outro tipo de informação que possa orientar um futuro assalto.
• Não usar materiais frágeis nas paredes e no teto, que facilitem o arrombamento.
• Se possível, prever a existência de uma área de segurança máxima. Também chamado de “quarto do pânico” é um cômodo, que pode ser um quarto ou sala, que seja praticamente inexpugnável. Este cômodo deve ser muito difícil de abrir por fora, com portas e janelas à prova de bala, com ventilação permanente com o exterior de maneira que impeça sua interrupção. Este cômodo deve ter comunicação à bateria e que que permita à pessoa que estiver dentro manter sua segurança pessoal enquanto telefona ou acessa a internet para pedir auxílio. Este mesmo cômodo pode ser usado para guardar os objetos mais roubados nas casas isoladas, entre estes os eletrodomésticos como televisão, som e microondas.

Equipamentos de segurança

Os crimes mais comuns nas casas de campo são o arrombamento e a invasão, esta última geralmente seguida de seqüestro, cárcere privado e extorsão mediante violência. É preciso, pois, prever equipamentos de segurança para ambas as situações.

O arrombamento acontece quando a casa está vazia, assim é preciso prever, na área externa, muros e portões seguros, sem esquecer dos sistemas de vigilância e alarme. Na casa propriamente dita a idéia é dificultar o acesso e, se o arrombamento for efetuado, ter sistemas que avisem a segurança ou, na pior das hipóteses, os vizinhos. Forros e caixilharia devem ser seguros, aconselha-se dividir a casa em secções através de portões de ferro tão seguros quanto os externos, para que se houver uma invasão os bandidos não consigam se locomover a vontade. É conveniente ter alarmes, de mais de um tipo, e câmaras de vigilância automatizadas e alimentadas à bateria, para avisar que o imóvel foi invadido.

No caso de invasão, ou seja, dos bandidos entrarem enquanto a casa está ocupada, é preciso dois tipos de cuidado: preventivo e corretivo.

O preventivo é similar ao que dissemos acima, ou seja, o imóvel de ter muros e portões seguros, com alarme e vigilância. A parte externa não deve ter pontos cegos ou que formem esconderijos.

Se mesmo assim os bandidos entrarem, passamos às medidas corretivas. É preciso ter alarmes escondidos e silenciosos, assim como aparelhos de celular escondidos igualmente em pontos estratégicos como banheiro e nos dormitórios, pois são nestas áreas que os criminosos costumam prender suas vítimas. É conveniente ter em um ou mais pontos estratégicos botões de alarme ligados à alguma firma de segurança ou, na pior das hipóteses, a um ou mais vizinhos, que alertados poderão chamar a polícia. Pode ser combinado um alarme entre os vizinhos, se alguém tocar a campainha os outros saberão que está havendo algum problema e fazer o que for preciso, é segurança para todos.
Paisagismo e a segurança
O paisagismo também influi na segurança, pois não deve fornecer áreas onde o marginal possa se esconder para vigiar a casa sem ser percebido. Para tanto, o paisagista deve determinar o tipo de vegetação, sua altura e localização evitando que as plantas façam sombra ou permitam a alguém se esconder nelas.

As plantas não devem interferir com o circuito fechado de televisão -- mesmo que não haja um, deve ser prevista sua instalação). A iluminação externa também deve ser analisada em relação ao paisagismo e à segurança. Uma área ao redor da casa -- algo como 50 metros de raio -- deve ser disposta de forma que permita ser inspecionada visualmente a partir de dentro da casa.

Terrenos muito grandes devem ser inspecionados com câmeras de vigilância. Parece coisa dos filmes de James Bond, mas é a infeliz verdade para este Brasil atual. Hoje existem câmeras de segurança que detectam movimentos suspeitos e avisam o proprietário ou a segurança, é uma segurança adicional e uma grande tranquilidade, evita que a família seja pega de surpresa.

Outra coisa que não é do paisagismo em si, mas está ligado à ele, é quanto à manutenção. Uma casa de campo deve utilizar espécies de fácil manutenção, quanto menos melhor, pois menos gente precisará ser contratada. Estes serviços eventuais são uma brecha na segurança, aquele senhor tão gentil que veio podar as árvores pode atuar como um espião que repassará para outros informações privilegiadas sobre o imóvel e os hábitos dos proprietários.


Continua

Por: Arq. Iberê M. Campos

terça-feira, 24 de julho de 2012

A influência da arquitetura na segurança

Segurança é uma preocupação não só aqui no Brasil, mas no mundo todo principalmente depois dos atentados de Setembro de 2001. Atualmente, quando o arquiteto projeta um empreendimento tem, claro, de se preocupar com a parte técnica, estética, comercial, financeira, produtiva, logística, recursos humanos e marketing, mas também precisa ter em mente a segurança empresarial.
A preocupação com segurança é inerente a cada negócio ou empreendimento, privado ou público. Seja um shopping center ou uma indústria, uma escola, clube, um condomínio comercial ou residencial. Todos os edifícios têm seus próprios problemas de segurança, assim como acontece em bancos, supermercados, hospitais e em outros tipos de organização especializada.

Com isto, o trabalho do arquiteto se complicou. Além da estética, legislação e uso dos edifícios é necessário o enfoque na segurança empresarial em aspectos como:
• Proteção a vida e integridade física das pessoas
• Proteção à propriedade
• Restauração das atividades normais em caso de sinistro
• Segurança das informações da empresa, ou seja, bancos de dados e sistemas informatizados
• Cuidado com os documentos, pensando na parte legal e no sigilo industrial

É muito importante que a área de segurança participe do projeto desde desde o início até a elaboração das plantas em papel, a segurança deve ser pensada previamente e não apenas depois da coisa pronta. Alguns profissionais, em especial, devem ser consultados e participar da elaboração dos planos, entre estes os responsáveis pela distribuição física e ocupacional, bem como os encarregados das áreas críticas como recepção, RH, almoxarifado, informática e correio

A idéia é determinar a metragem, equipamentos e instalações necessárias para abrigar a estrutura de segurança pensando em itens como, por exemplo, paredes, janelas e portas com blindagem balística e resistentes ao fogo além de sanitário, bebedouro e copa para os vigilantes, sem falar da parafernália de eletrônica e informática.

Cuidados com a iluminação e sistemas eletrônicos

A iluminação deve ser pensada com cuidado, analisando se os fachos de luz auxiliam ou prejudicam uma ronda no perímetro, se protegem a vigilância ou se a deixa em “posição de vitrine” por não conseguir visualizar a área externa. Mais alguns cuidados:
- Analisar a iluminação contínua e de reforço (para ser usadas em determinados momentos) nos acessos de veículos, de pedestres e de materiais;
- Iluminar as divisas e fachada
- Cuidar da iluminação de emergência
- Avaliar a necessidade de iluminação para o circuito fechado de televisão
- Prever energia elétrica suficiente e tubulação para suportar os equipamentos eletrônicos nos alarmes, controle de acesso, circuito fechado de televisão (CFTV), detectores de intrusão, sistema de detecção e combate ao incêndio

Pode ser preciso amparar estes sistemas eletrônicos por um no-break e um grupo gerador com partida automática, assim em caso de interrupção no fornecimento energia elétrica o sistema de segurança não para de funcionar. Ainda em relação à iluminação, o arquiteto precisa cuidar das forrações de pisos e paredes, analisando a absorção de luz destes materiais em relação a luminosidade para o projeto de CFTV

Dimensionamento físico

É preciso saber quantos acessos diários ao edifício estão previstos, com suas respectivas localizações e horários de funcionamento. Com base nestes dados deve-se fazer o dimensionamento do efetivo humano e dos sistemas físicos e eletrônicos.

Cuidado especial deve ser dado aos acessos de pedestres, veículos e de materiais, analisando as localizações e os horários. Com isto, pode-se saber o local e a forma de fechamento dos acessos, determinando quais barreiras utilizadas -- muros, grades, alambrados e outros.

As janelas que estarão em altura acessível precisam ter sua segurança reforçada, usando vidros e caixilharia resistentes e, se necessário, com alarmes e segurança eletrônica.
Os locais de estacionamento de veículos devem ser planejados tanto para os visitantes quanto para os moradores e e as pessoas que trabalham no local, e deve-se decidir se o estacionamento será administrado localmente, terceirizado ou misto. É bom prever também como será o estacionamento do prestadores de serviço fixos e temporários, onde será a área para carga e descarga de carros e caminhões, para estacionamento do carro forte, caso esteja previsto a existência de posto bancário e / ou caixa automático.

Com estas informações em mãos, será possível prever a segurança necessária para cada área, bem como o fluxo destas pessoas no empreendimento.

Paisagismo

Além da iluminação e do estudo das áreas construídas, o paisagismo também influi na segurança. O responsável pelo paisagismo deve determinar o tipo de vegetação, sua altura e localização, pensando se faz sombra e se permite a alguém se esconder. O paisagismo não deve interferir com o circuito fechado de televisão, e a iluminação de segurança também deve ser analisada em relação ao paisagismo.

Circulação

Uma das partes mais importantes não só do projeto de arquitetura mas também do projeto dos sistemas de segurança. O arquiteto deve pensar cuidosamente como será o funcionamento dos elevadores e escadas de uso rotineiro e de emergência, analisando sua localização e respectivos controles.

Os elevadores fazem parte importante não só da segurança patrimonial mas também da pessoal, principalmente quanto a sinistros. Os elevadores podem ser panorâmicos ou internos, e deve-se pensar quais andares serão atendidos pelas escadas e elevadores, assim quais serão as rotas de fuga no caso de incêndio.

Planificar a localização das catracas e pontos de leitoras e botões de destrave do sistema de acesso, dos pontos de concentração da parte de equipamentos numa central de segurança.

Cuidados Extras

O funcionamento interno da edificação deve ser previsto até em coisas rotineiras como quem será o responsável pela parte dos malotes e por onde eles circularão, isto é, como será o fluxo interno de correspondência e encomendas, como será o acesso dos portadores (próprios ou terceirizados).

Outro cuidado em que o Arquiteto precisa se apoiar em outros profissionais é saber quem será o responsável pelo layout interno dos andares (áreas comuns e privativas), como será o sistema de fechar e trancar as áreas, como será determinada a altura das divisórias e o tipo das estações de trabalho e equipamentos de hardware.

O mais interessante e eficiente é poder dimensionar toda a segurança humana e eletrônica, prever todo o orçamento necessário e poder dimensionar o investimento em fases, de acordo com o recurso disponível, ou seja traça-se um cronograma de implantação que coincida com o cronograma financeiro.

Como se vê, a preocupação com a segurança tornou o trabalho do arquiteto bem mais complexo, e ele precisa cada vez mais aprender a trabalhar em equipe, recebendo auxílio não só de outros profissionais técnicos mas também da equipe que administrará e usará os espaços que projeta.


Por: Arq. Iberê M. Campos

Supervírus de computador ataca infraestrutura iraniana

Supervírus de computador ataca infraestrutura iraniana

Usina de Isfahan no Irã
O alvo do vírus poderia ser instalações nucleares do Irã
Um tipo de vírus de computador, dos mais sofisticados já detectados, pode ter como alvo infraestrutura iraniana de "alto valor", segundo especialistas ouvidos pela BBC.
A complexidade do malware Stuxnet, programa que permite o acesso remoto ao computador infectado, sugere que ele deve ter sido criado por algum governo nacional, de acordo com alguns analistas.
Acredita-se que o vírus seja o primeiro especialmente criado para atacar infraestruturas reais, como usinas hidroelétricas e fábricas.
Um pesquisa da Symantec, empresa americana de segurança informática, sugere que quase 60% de todas as infecções mundiais ocorrem no Irã.
"O fato de que vemos mais infecções no Irã do que em qualquer outro lugar do mundo nos faz pensar que o país era alvo", diz Liam O'Murchu, da Symantec.
O Stuxnet foi detectado por uma empresa de segurança de Belarus em junho, embora esteja circulando desde 2009 e vem sendo intensivamente estudado desde então.
Máquinas
O Stuxnet, ao contrário da maioria de viroses, não está conectado com a internet. Ele infecta máquinas Windows por meio de portas USB e pen drives usados para transportar arquivos.
Uma vez que infecta uma máquina da intranet, a rede interna, da empresa, o vírus busca uma configuração específica de um software para controle industrial feito pela Siemens.
O Stuxnet passa então a dar à máquina novas instruções "desligando motores, mexendo no monitoramento de temperaturas, desligando refrigeradores, por exemplo", diz O'Murchu.
"Nunca vimos este tipo de ataque antes", diz ele.
Se não encontra a configuração específica, o vírus permanece inofensivo.
‘Nação-Estado’
O Stuxnet impressiona pela complexidade do código usado e por usar muitas técnicas diferentes.
"Ele apresenta muitas tecnologias que não conhecemos", disse O'Murchu, que cita as formas de se manter escondido em pen drives e os métodos de infecção.
"É um projeto enorme, muito bem planejado e financiado", diz ele.
Sua análise é similar a de outros especialistas.
"Com as provas que temos, é evidente e provável que o Stuxnet seja uma arma de sabotagem direcionada, que contou com informações de membros da indústria", disse o especialista em Tecnologia da Informação industrial Ralph Langner em artigo publicado na internet.
"Não se trata de um hacker trabalhando no porão da casa dos pais. Ele tem uma quantidade incrível de códigos apenas para infectar outras máquinas", diz ele.
"Para mim, os recursos necessários para realizar um ataque destes apontam para um governo", diz ele.
Usina nuclear
Langner sugeriu que o Stuxnet pode ter atacado a usina nuclear de Bushehr.
O especialista afirma que uma foto supostamente tirada na usina sugere que esta usa sistemas da Siemens, embora "não configurados ou licenciados corretamente".
Outros especialistas especularam que o vírus pode estar atacando a usina de enriquecimento de urânio de Natanz. Mas O'Murchu e outros dizem que não há evidências de quais seriam os alvos específicos.
Um porta-voz da Siemens disse que empresa não comentaria "especulações sobre o alvo do vírus", afirmando que a usina iraniana foi construída por uma empresa russa, sem qualquer envolvimento de sua companhia.
"A Siemens deixou o país há quase 30 anos", disse ele.
O'Murchu apresentará um estudo sobre o vírus em uma conferência em Vancouver, Canadá, em 29 de setembro.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Projeto torna crime invasão de computador



Projeto torna crime invasão de computador


Estimulados pelo episódio envolvendo a atriz Carolina Dieckmann, os deputados aprovaram nesta terça-feira projeto tornando crime invasão de computadores, violação de senhas, obtenção de dados sem autorização, a ação de crackers e a clonagem de cartão de crédito ou de débito - os chamados cibercrimes. Fotos da atriz nua foram furtadas e vazadas na internet e teriam chegados a sites pornográficos.
'O projeto criminaliza o uso indevido da internet. Ele vai permitir punir atos como os que atingiram Carolina Dieckmann. O projeto vai produzir uma transformação importante no uso da internet no Brasil', comemorou o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS). Ele comandou uma votação relâmpago, que durou menos de cinco minutos, surpreendendo os autores e relatores do projeto, que ainda discutiam algumas pequenas alterações no texto. O projeto segue para votação no Senado. 'O crime de phishing, que teria acontecido com a atriz, será punido no nosso projeto', afirmou o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), um dos autores da proposta aprovada. O chamado phishing é o envio de mensagens de spam contendo links para sites falsos que ao serem acessados baixam programas no computador alheio, permitindo devassar dados.
Moeda norte-americana já acumula alta de mais de 7% este ano
O texto aprovado prevê prisão de três meses a um ano para quem 'devassar dispositivo informático alheio, conectado ou não a rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo, instalar vulnerabilidades ou obter vantagem ilícita'. A mesma pena é aplicada para quem produz, oferece, distribui, vende ou difunde programa de computador com o intuito de permitir a invasão de computador alheio. A pena será maior - prisão de seis meses a dois anos - se a invasão resultar em obtenção de conteúdo de comunicações eletrônicas privadas, segredos comerciais e industriais e informações sigilosas.

A pena aumenta de um terço à metade se o crime for praticado contra os presidentes dos três Poderes nos três níveis - federal, estadual e municipal. No caso de falsificação de documentos, como cartão de crédito e de débito, a pena é de prisão de um a cinco anos e multa.
O deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG), autor de outro projeto tratando de crimes da internet, reclamou. Ele queria que o texto de sua autoria, tramitando na Comissão de Ciência e Tecnologia, fosse votado primeiro. 'Há pressão para votar por causa da Carolina Dieckmann. É uma vaidade política querer aprovar esse projeto (o do deputado Paulo Teixeira). O governo quer mostrar ação, mas de uma maneira ineficaz', disse Azeredo. O projeto do tucano é polêmico e abre brecha para punir ações cotidianas e corriqueiras de usuários da rede de computadores.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Carreira: 8 passos para garantir seu espaço no mercado

Algumas ações podem ser fundamentais para o sucesso: antes, durante e depois do ingresso na tão sonhada carreira profissional

O Dia Mundial do Trabalho foi criado em 1889, durante um Congresso Socialista em Paris, para representar a greve geral que ocorreu em 1º de maio de 1886, em Chicago.

No Brasil, as comemorações do 1º de maio continuam relacionadas à luta pela redução da jornada de trabalho, cuja primeira celebração ocorreu em Santos, em 1895. Foi consolidada como o Dia dos Trabalhadores em 1925 e instituído o 1º de maio como feriado nacional.

Conforme informações do IBGE, o movimento grevista contou com milhares de trabalhadores que foram às ruas para protestar contra as condições de trabalho desumanas a que eram submetidos, exigindo a redução da jornada de trabalho e movimentando a cidade com manifestações, passeatas, piquetes e discursos. Houve dura repressão ao movimento, com prisões, feridos e até mesmo mortos nos confrontos entre os operários e a polícia.

Ainda hoje a luta reside em manter todos os direitos constitucionais adquiridos e buscar mais avanços na direção da felicidade do ser humano. E como obter felicidade num mercado cada vez mais competitivo e exigente? O que se sabe é que não basta a formação técnica, mas sim reunir competências comportamentais que facilitem o relacionamento entre as pessoas e propicie uma comunicação objetiva e transparente. Estudos recentes demonstram que posições executivas são ocupadas por pessoas que transitam com maior naturalidade nestas competências e facilitem a convivência que funcionará como mola propulsora da busca de resultados.

Para quem deseja ingressar no mercado de trabalho, algumas ações podem ser fundamentais para o sucesso: antes, durante e depois do ingresso na tão sonhada carreira profissional, entre elas:

1- Prepare sua auto-apresentação: em situações de entrevista ou em outros momentos de interação profissional, existirão situações em que você deverá responder as clássicas perguntas "fale-me a seu respeito", "conte-me sobre você", "fale da sua vida" ou "diga quem é você". Saber fazê-lo de maneira concisa e representativa requer reflexão, escolha e ensaio. Suas competências, seu modo de ser, suas experiências e suas aspirações, tudo deve ser passado de forma clara e articulada e, sobretudo, convincente, onde o importante é dar uma visão geral de sua experiência e expectativas de evolução profissional.

2- Desperte interesse no entrevistador: fazer a diferença e causar uma ótima impressão pode valorizar seu "passe", visto que além de apresentar um currículo, os candidatos devem também fazer a diferença na sua apresentação na forma como destacam as áreas de interesse.

3- Cuide de sua imagem: ao se apresentar numa entrevista pessoal, você deve cuidar de sua imagem, incluindo cabelo, unhas, maquiagem, uma vestimenta formal e cores neutras. Lembre-se: uma imagem descuidada pode causar uma impressão negativa.

4- Conheça a empresa: você deve se informar antecipadamente sobre a empresa, visitando o site e buscando informações em revistas de negócios e até especializadas no seu segmento, demonstrando interesse e algum conhecimento no momento da entrevista.

5- Procure empresas que apostem na formação: pesquise e procure confirmar se a organização investe no desenvolvimento de seus profissionais, atuando no fortalecimento das competências pessoais e profissionais. Demonstre que você valoriza esta iniciativa durante a entrevista.

6- Complemente sua formação acadêmica: as empresas valorizam os candidatos que apresentam experiências sociais ou profissionais complementares à formação acadêmica. Os trabalhos de voluntariado e estágios são exemplos de experiências bem valorizadas, pois demonstram o interesse e o desenvolvimento de competências importantes no futuro profissional.

7- Diversifique a procura de trabalho: o mercado de trabalho é cada vez mais global e os jovens devem estar atentos ao conjunto de oportunidades que surjam em nível nacional e internacional.

8- Procure identificação pessoal com os valores das empresas: as pessoas e as empresas são diferentes. Os candidatos devem procurar as empresas com que se aproximem ao seu perfil e valores.

E depois de se atentar às dicas acima, aqui vai a mais importante e crucial delas: seja você mesmo, sempre! Use e abuse de suas competências técnicas e comportamentais, agindo como facilitador e peça fundamental na solução de problemas. Assim, seu caminho para o sucesso estará sendo trilhado. Sucesso a todos!

Elaine Lombardi é psicóloga e consultora da M&S, consultoria especializada em desenvolvimento humano.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Golpes no Facebook fazem parte de esquema para venda de "Likes"


Golpes no Facebook fazem parte de esquema para venda de "Likes"
Ao clicar em links como "Mude a cor do seu perfil" ou "Veja quem acessou seu perfil", internautas ajudam cibercriminosos a lucrar
Cibercriminosos brasileiros, conhecidos por desenvolver ataques virtuais que roubam dados de acesso aos bancos pela internet, agora investem em um novo tipo de ataque por meio do Facebook. Desde o final do ano passado, eles distribuem mensagens de spam distribuídas na rede social como “Mude a cor do seu perfil” e “Veja quem acessou o seu perfil” com links que roubam o nome de usuário e senha de acesso na rede social. A partir de então, os perfis das vítimas são usados para “curtir” páginas de empresas que pagam o criminoso para aumentar sua popularidade na rede social.
De acordo com investigação de Fábio Assolini, analista de malware da Kaspersky para o Brasil, um grupo de cibercriminosos criou um site para vender pacotes de “likes” (cliques no botão Curtir) para empresas que querem divulgar seus serviços na rede social.
O pacote mais barato do serviço oferece 1 mil “likes” e custa R$ 50. Se o cliente quiser investir mais, pode comprar até 100 mil “likes” dos cibercriminosos por R$ 3,9 mil. “Não sabíamos como eles estavam ganhando dinheiro com os ataques, mas descobrimos que eles prestam serviços para empresas que tem fan pages no Facebook”, disse Assolini, ao iG.
O ataque funciona assim: o cibercriminoso distribui mensagens nos perfis de milhares de usuários da rede social com links maliciosos que pedem autorização do internauta para instalar um plug-in (complemento) no navegador. Ao permitir que este plug-in seja instalado, o cibercriminoso ganha acesso aos dados de acesso do usuário à rede social, o que permite que ele replique as mensagens de spam para outras pessoas e também “curta” páginas de empresas, sem o consentimento do usuário. “Eles usam recursos que geralmente a rede social não oferece para chamar a atenção”, diz Assolini.
A estratégia dos cibercriminosos não é exatamente nova. Anos atrás, quando o uso do Orkut aumentou rapidamente no Brasil, grupos de cibercriminosos também usavam mensagens que promoviam recursos inexistentes para enganar usuários. “Com a adoção massiva dos brasileiros ao Facebook é natural que os golpes migrem de uma rede social para a outra”, diz Assolini. No final de 2011, o Facebook superou o Orkut e se tornou a rede social mais popular no Brasil. Segundo o analista, os ataques atualmente realizados por meio do Facebook atingem, principalmente, usuários dos navegadores Google Chrome e Mozilla Firefox.
Como “salvar” seu perfil
Se você clicou em algum link malicioso nestes spams distribuídos no Facebook deve resistir à tentação de mudar sua senha imediatamente. Isso não salva o perfil do ataque, já que o plug-in continuará instalado no navegador e coletará novamente seus dados de acesso à rede social. “É preciso desinstalar o complemento que o usuário instalou sem querer”, diz Assolini. Para fazer isso no Chrome, basta acessar o menu “Ferramentas” e depois “Extensões”. Procure um plug-in identificado pelo nome “adobeflashplayer” e exclua o arquivo.
No Firefox, acesse o menu “Ferramentas” e depois “Complementos”. O nome do plug-in malicioso é o mesmo e deve ser desinstalado ou excluído da lista. Depois de fazer o procedimento, o internauta deve trocar sua senha de acesso à rede social que, certamente, já havia sido registrada pelos cibercriminosos. Segundo Assolini, usuários do Internet Explorer não foram vítimas do ataque no Facebook até agora.
Para evitar o ataque, Assolini recomenda que os internautas desconfiem quando receberem mensagens sobre recursos muito vantajosos por meio da rede social. Outra dica é tomar cuidado ao permitir que qualquer complemento seja instalado por um site visitado. Outra opção é optar pelo acesso a versão segura do Facebook, com endereço iniciado em HTTPS. “Alguns desses plug-ins são bloqueados pela versão segura e não funcionam mesmo que o internauta clique sobre links maliciosos”, diz o analista.
Reportar o ataque a equipe do Facebook também é necessário para evitar que o número de vítimas continue aumentando. Ao acessar uma página que oferece as mensagens com links maliciosos, use o botão “Denunciar/Reportar página” para avisar a rede social sobre o ataque. A rede social investiga a página apenas se receber diversas denúncias de usuários. “O Facebook tem retirado essas mensagens do ar, mas de uma forma lenta, por conta do idioma em português”, diz Assolini.

quarta-feira, 28 de março de 2012

COMO CONTROLAR SUA PRIVACIDADE NO FACEBOOK


Como controlar sua privacidade no Facebook
Veja quais são as melhores práticas para publicar conteúdo e conheça os ajustes de privacidade
Recentes estudos de institutos especializados mostram o rápido crescimento do Facebook no Brasil. Uma das maiores qualidades da rede social é a facilidade para compartilhar fotos, vídeos e outros tipos de conteúdo. Por outro lado, o Facebook também traz uma série de preocupações com privacidade.

Para proteger sua privacidade, o primeiro passo é adotar uma postura mais cautelosa ao publicar qualquer tipo de dado na rede. Além disso, é interessante conhecer bem os mecanismos de privacidade do Facebook para ajustá-los de acordo com suas preferências.

Levando em conta essas duas áreas, o 
iG fez uma lista com alguns dos bons costumes a serem seguidos no Facebook e também mostra os recursos de privacidade da rede social. Confira.
BOAS PRÁTICAS
1. Não aceite ou convide qualquer um para ser seu amigo.  A partir do momento da aceitação do pedido todas as informações de seu perfil estarão expostas para esta pessoa.

2. Leia uma vez a cada dois meses o guia de privacidade disponibilizado pelo Facebook (https://www.facebook.com/privacy/explanation.php) para saber de possíveis atualizações.

3. Quando acessar o Facebook a partir de um computador de terceiros, certifique-se de que a caixa  “Mantenha-me conectado” esteja desmarcada durante o login.

4. Nunca coloque números de telefone ou endereços físicos residenciais e comerciais no seu perfil. Siga isto mesmo com a opção de bloqueio de visualização deste conteúdo em específico disponível.

5. Evite publicar conteúdo que possa ser embaraçosos para você ou seus amigos. Mesmo que seja apagado mais tarde, o material continuará arquivado nos servidores do Facebook. E pode ser distribuído em caso de invasão ao site.

6. Nunca clique no botão “Curtir” se não tiver certeza da autenticidade da fonte.  Esse botão é muito comum para disseminar spam na rede social.
7. Desconfie dos anúncios. Muitos podem oferecer produtos realmente úteis, mas outros podem conter pegadinhas como inclusão em listas de spam ou até mesmo vírus.

8. Não assista a vídeos de links duvidosos. Existe o risco de que o vídeo solicite a instalação de um programa auxiliar para que seja exibido. Em alguns casos, esse “programa auxiliar” é um software malicioso.

9. Pense duas vezes antes de instalar aplicativos. Muitos deles acessam dados pessoais e os espalham. Por isso, procure instalar apenas aplicativos necessários ou de empresas conhecidas e de boa reputação online.
CONFIGURAÇÕES DE PRIVACIDADE DO FACEBOOK
Crie listas de amigos para compartilhar conteúdo de forma específica
Organizar os amigos em listas dá um pouco de trabalho, mas permite gerenciar melhor quais de seus contatos terão acesso a cada tipo de conteúdo. Para criar grupos de amigos no Facebook, faça o seguinte:
1. Vá em “Conta”;
2. Clique em “Editar amigos”;
3. Selecione “Criar uma lista”;
4. Adicione os respectivos amigos.
Para usar a lista faça o seguinte:
1. Vá em “Conta”;
2. Selecione “Configurações de privacidade”;
3. No subtítulo “Compartilhando no Facebook” clique “Personalizar configurações”;

4. Escolha diferentes áreas e personalize conforme necessidade.
5. Preencha os campos devidos como o nome de um amigo ou lista para ocultar ou permitir a visualização da área em questão.
Se utilize do recurso de listas também com tudo que for postado.  Procure pelo cadeado e siga as instruções acima.
Limite a visualização por terceiros da lista de amigos
Por razões variadas, muita gente não gosta de divulgar sua lista de amigos para terceiros. No Facebook é possível proteger essa lista, seguindo os seguintes passos.
1. Vá em  “Conta”;
2. Selecione “Configurações de privacidade”;
3. No subtítulo “Conexões no Facebook” clique em “Ver configurações”;
4. Na área “Ver sua lista de amigos” coloque a opção que achar adequada.  É recomendado sempre colocar “Somente amigos”.
Bloqueie informações do perfil em mecanismos de busca
Algumas informações públicas de perfis do Facebook aparecem em buscas feitas no Google e em outras ferramentas. Para evitar que isso ocorra faça o seguinte:
1. Vá em  “Conta”;
2. Selecione “Configurações de privacidade”;
3. No subtítulo “Aplicativos e sites” clique em “Edite suas configurações”;
4. Na área “Prévia pública” clique em “Editar configurações”;
5. Desmarque a caixa de seleção “Habilitar prévia pública.
Pode ser que leve algum tempo até que os dados desapareçam das buscas, mas com o tempo eles sumirão.
Limite a visualização de fotos marcadas
É cada vez mais comum que usuários do Facebook publiquem fotos e marquem as imagens com links para o perfial das pessoas fotografadas. Este recurso é muito legal em fotos como as da turma do colégio, mas pode ser inconveniente e até mesmo comprometedor em outras circunstâncias. Para ficar livre desta preocupação faça o seguinte:
1. Vá em “Conta”;
2. Selecione “Configurações de privacidade”;
3. No subtítulo “Compartilhando no Facebook” clique “Personalizar configurações”;
4. Na área “Fotos e vídeos nos quais fui marcado” clique em “Editar configurações”.
5. Clique em “Personalizado” e selecione de preferência “Somente eu” para ser o único que poderá ver tal foto.
Desabilite a divulgação de sua localização por terceiros
Um configuração que passa despercebida, mas pode causar muitas “saias justas”, é a possibilidade de outros usuários do Facebook marcarem em que local você se encontra. Para desativar este recurso faça o seguinte:

1. Vá em “Conta”;
2. Selecione “Configurações de privacidade”;
3. No subtítulo “Compartilhando no Facebook” clique “Personalizar configurações”;
4. Na área “Amigos podem me colocar em Locais” clique em “Editar configurações”.
5. Selecione “Desativado” e clique em OK.
Desative informações compartilhadas por amigos
Esta dica ficou por último porque, mesmo quando todos os passos já mencionados são seguidos, uma brecha permanece disponível. Seus amigos, sem saber, podem fornecer informações de seu perfil por meio de aplicativos e jogos. Para evitar esse problema, faça o seguinte:

1. Vá em “Conta”;
2. Selecione “Configurações de privacidade”;
3. No subtítulo “Aplicativos e sites” clique em “Edite suas configurações”;
4. Na área “Informações acessíveis por meio de amigos” clique em “Editar configurações”;
5. Desmarque todas as caixas de seleção;

6.
 Clique em “Salvar Alterações”.